Cia. Sylvia Que Te Ama Tanto

Conheça nossa história

Acontecimentos históricos

Clique nos ano para visualizar as informações

1988

Nasce na COOPERATIVA PAULISTA DE TEATRO, o grupo experimental de linguagem contemporânea “Cia Sylvia que te ama tanto”, que se dedica exclusivamente à pesquisa do teatro performativo, realizando várias intervenções urbanas e performances.

1994

Em 94, a Cia. se instala na cidade de Bauru, com sede própria, e, continuando o desenvolvimento da pesquisa realiza a montagem de “A Praia“, “O Velório” e “A Mais Forte“.

1996

Em 1996, após anos de experimentações e estudos em performance, a Cia apresenta na cidade, seu primeiro trabalho em palco, o espetáculo infantil performático “A LOJA DE BRINQUEDOS”.

1998

Em 1998, baseado nas teorias de Carl Gustav Jung, realiza a montagem de “FLOR DE VÊNUS”, abordando o território feminino, a individualização da mulher e seu duplo como aspecto temático, estruturado nas teorias do Teatro Imagem e no Teatro do Absurdo, de Samuel Beckett.

2000

Em 2000, com pesquisa acentuada no contemporâneo, realiza a montagem de “MORADA”, que estreia em Bauru e logo após, participa do Festival de Teatro de Curitiba, uma das mais importantes vitrines nacional e internacional de teatro, ficando com um dos sete destaque da programação.

2002

Em 2002, a cia realiza a montagem do espetáculo “ALICE NA CAIXA”, atuando na experimentação do Teatro de Bonecos em uma caixa de lambe-lambe.

2003

Em 2003, monta o espetáculo “V.I.T.R.I.O.L.” em homenagem ao encenador Renato Cohen. Em experimentações de espaços alternativos a encenação foi realizada na Galeria Municipal Angelina W Messenberg, localizada no Centro Cultural da cidade de Bauru.

2004

Em 2004, a Cia. realiza o espetáculo “VEM VENTO” obtendo no Festival Nacional de Pindamonhangaba, 5 prêmios: Melhor Espetáculo, Melhor Pesquisa de Linguagem, Melhor Cenário, Melhor Figurino e Melhor Iluminação. Logo após, a montagem é selecionada no Edital SESI Circulação de Espetáculos Infanto-juvenis, para uma turnê no interior do Estado de São Paulo.

2005

Em 2005, o Sylvia se aventura na realização da montagem de “SIMULACRO”, um espetáculo de 4 horas de duração, para ser realizado em espaços alternativos e abandonados. O espetáculo teve participação na MOSTRA CONTEMPORÂNEA DE TEATRO DO SESC, dando continuidade. à pesquisa em espaços alternativos e representando Bauru na região.

2007

Em 2007, a Cia. o e o Núcleo de Pesquisa UHUU da Performance, Dramaturgia e Multimídia coordenado por Marcio Pimentel, realizam o “I FÓRUM ESTADUAL DA PERFORMANCE”, pela FAAC/UNESP Bauru, reunindo diversos pesquisadores de todo país. O espetáculo CASCA, apresentado neste fórum, foi concebido e produzido pelo NÚCLEO UHUU DE PESQUISA DA PERFORMANCE: INTERARTES E MULTIMÍDIA, sob sua direção.

2008

Em 2008, a CIA realiza o espetáculo “DEVORANDO QUIXOTE”, para o Edital SESI de Produções Inéditas e de Circulação, percorrendo 13 cidades no interior e Grande São Paulo. Foi produto acadêmico de três investigações: trabalho de conclusão do curso de Rádio e TV “Experiência em Work in Process e cinema expandido no espetáculo cênico multimídia Devorando Quixote”, realizado por Sarah Carvalho na Universidade Estadual de São Paulo/UNESP Bauru, em 2009

2012

Em 2012, realiza o grande sucesso da Cia, a montagem do espetáculo “PARA MENINOS E GAIVOTAS, UM VOO RASANTE”, sendo convidado para festivais importantes do cenário brasileiro e apresentações em temporada em vários setores expressivos do Estado de São Paulo. O espetáculo foi indicado ao Prêmio Coca-Cola FEMSA de Incentivo ao Teatro Infantil e Jovem, na categoria Sustentabilidade.